Review: Garfield’s Nighmare.

 

Finalmente consegui tirar um tempinho extra e finalizar pelo menos um jogo de DS. Não era um dos esperados, mas por exigir menos tempo, apresentar uma dificuldade menor que Super Mario Galaxy e minha irmã estar jogando ele no momento foi o que foi e aí está o meu primeiro review. Por ser o primeiro não sei se ficou bom mas espero que gostem. ^^

Garfield’s Nightmare

A mais nova aventura do gato gordo, laranja e comilão.

 

Garfield’s Nightmare é um jogo desenvolvido pela desconhecida Shin’en e publicado pela Game Factory. Para a plataforma Nintendo DS, este é baseado nas tiras do gato gordo e laranja mais famoso do mundo.

O game é plataforma à la New Super Mario Bros., e para aqueles que não conhecem o esquema de NSMB, possui gráficos tridimensionais em engine plataforma. Aliás, os games são bastante semelhantes tirando a superioridade de NSMB.

A história é um lixo. Garfield resolve fazer café da manhã, almoço e janta juntos para sobrar tempo para outras atividades que aposto eu, seria comer. Após o feito ele aos poucos vai pescando os olhos e acaba dormindo sobre seu despertador e aí vem o tílulo do game: Garfield’s Nightmare.

Ao iniciar o game, é bom se familiarizar com os controles. Apesar da tela sensível ao toque, ela apenas mostra seus status: vida, que é um prato [?] com o rosto do garfield; vidas durante a fase (não achei descrição melhor), que são fatias de pizza; roscas, que são semelhante as moedas de Super Mário ou os anéis de Sonic; e moedas com uma pata que é utilizado para abrir portas bonus durante as fases. Tudo bem simples e fácil.

O controle é tosco. No direcional você anda, “A” pula e “X” você da a “bundada” bastante semelhante ao New Super Mario Bros. No “L” e “R”, você controla a câmera tipo no Sonic, quando segurava para cima e a imagem se deslocava pra cima e para baixo a mesma coisa. O que eu acho que ficaria MUITO melhor visto que ainda não me adaptei direito ao DS, e usar os botões superiores fico com a mão bastante dolorida.

Garfield não corre e por isso as fases se tornam um tédio pois não tem muita dificuldade. A dificuldade maior é com o controle. Como você não corre, passar por 3 espinhos ao chão é um sacrifício. Dá exatamente o espaço do pulo e pronto. Um pouquinho a menos e você já perde uma fatia de pizza. E talvez essa seja a maior dificuldade do jogo.

É composto de 20 fases, sub-divididas em 4 grupos de 5 fases sendo a última o “chefão”, que é mó baba. Sem graça pra porra e o último que eu esperava que fosse um pouquinho mais difícil, me surpreendeu por apresentar um método que uma criança de 12 anos teria um pouco de dificuldade pra entender. Mas na insistência acaba descobrindo e tá bom, nem é tão difícil assim. =p

No maior estilo clássico dos games de plataforma. Durante o pesadelo, Garfield viaja pelos mais estranhos mundos já manjados em games deste naipe. Fases de gelo, lava e céu estão lá presentes tornando esse game apenas mais um do estilo.

Os gráficos são bonitinhos ao menos. Me arrisco a dizer que o Garfield está melhor que o Mario do NSMB graficamente (em tamanhos iguais). A trilha sonora já não é muito boa e como as fases são longas e você não pode correr, enche o saco.

A la Sonic, o game possui mais de um ponto de salva durante a fase. Os “checkpoints” ajudam pacas, visto que uma hora tu fica com o saco cheio e sai “correndo” (apertando pra frente sem parar) tentando pular por tudo e acaba morrendo. Se eles não estivessem lá e você tivesse que passar tudo de novo, logo de cara você desligaria o DS e iria jogar qualquer outra coisa.

O final é a coisa mais palha do mundo. No último chefe, Garfield pega um relógio brilhante e então acorda. Do mesmo jeito que a introdução, em tiras, o gato gordo diz pensa que aprendeu uma lição e que nunca mais dorme de barriga vazia. O que não faz menor sentido visto o super lanche que este comeu. Ou eu não entendi direito. =p

Notas?

Diversão: 4/10
Bem simplesinho e fácil, mas até que diverte.
Jogabilidade: 2/10
Horrível, só ficaria pior se controlasse Garfield no “X” e “Y”.
Audio: 3/10
Pode até não ser tão ruim, mas o fato de a fase ser longa a torna enjoativa DEMAIS.
Gráfico: 7/10
Graficamente é um jogo bem bonitinho.

Total: 4/10
Jogo simples e não tem nada a acrescentar no gênero.
Possui todos ingredientes de games de sucesso e dificuldade baixa.

2 respostas para Review: Garfield’s Nighmare.

  1. Lucas disse:

    É, é bom termos um review de um jogo ruim pra variar. xD
    Não sei como tu ainda quis terminar ;P

  2. Vanessa Torres disse:

    Como que faz pra passar o último chefão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: